Celeiro, sempre bom.

Tenho tido semanas tranquilas o que equivale a dizer que como muito pouco fora. Quase nunca. Tenho grande aversão a comer sozinha em espaços públicos, e portanto ou como saladas dentro do carro ou como qualquer coisa rápida em algum sítio.

O Celeiro é onde (há muito tempo!) encontro sempre opções vegetarianas, ou vegan ou lactose free. Gosto sempre muito do que lá como. Têm sempre imensas opções e cada uma é melhor que a outra. Por norma nunca provo os doces e opto por experimentar salgados diferentes. Costumava comer sempre um crepe de legumes e cogumelos que adoro mas que hoje não tinham.

Optei por comer este pastel de cogumelos e legumes que pedi para aquecer um pouco e que é uma maravilha. E a almôndega de legumes e caju que é assim qualquer coisa de divinal. Não preciso de muito mais para ficar saciada durante algumas horas e quando estou de regresso a casa, lancho qualquer coisa mais substancial.

O Celeiro é um mundo. Tem barras proteicas, uma gama gigante de produtos biológicos, lactose free, glúten free, montes de suplementos (de que não sou grande adepta confesso), montes de chás diferentes, montes de cremes e produtos de cosmética, mercearia biológica e quase tudo o que é necessário para uma alimentação vegan ou vegetariana completa.

Ninguém me pediu para fazer publicidade mas neste dia de verdadeira tempestade com mais de uma centena de árvores caídas, estradas cortadas, e um vento cortante e gelado, estas delícias que comi foram o ponto de destaque do dia.

Está um frio cortante.

**