First of the week.

Estou afincadamente no foco. Em não falhar. Em não faltar. Em não inventar desculpas para não ir, para não fazer os exercícios ou para lhes limitar o tempo. É ir e fazer tudo ao limite do que o corpo vai aguentando. Só assim faz sentido. Vejo tanta gente mais esforçada e afincada do que eu. E outros menos. E outros que nem vão, nem fazem exercício e não é por isso que sentem menos que alguém. Nem têm que sentir. Eu é que assumo que isto me faz falta, me ajuda a superar as horas dos dias.

Hoje mal cheguei vi a “mulher do suor”. Já estava de abalada, já de banho tomado. Pensei logo para com os meus botões que a poça de suor já lá devia estar, junto ao remo… E tchanam! estava mesmo. Um enorme aglomerado de suor em pingas díspares. Credo, que coisa! E uma menina inocente entra para o remo e mete a garrafa de água no chão, em cima da poça já seca. E eu arrepio-me até ao tutano e ela não vai de modas e pousa também o telemóvel no chão. Também na poça! E eu penso, quem num ginásio, pousa coisas no chão?! Ou se senta nas máquinas ou nos bancos sem toalha?! Eu não tenho a mania, eu tenho é medo que é diferente. E sim mete-me impressão. Hoje caíram-me duas gotas de suor no cotovelo direito enquanto corria na passadeira. Duas gotas. E fui limpa-las ao cotovelo com a minha toalha. Se houver um dia em que transpire desmesuradamente, em vez de uma posso levar duas toalhas, agora suor meu é que não ficará em lugar algum.

Por hoje está feito.

P.S. A barra de batata doce e cacau não chega aos pés da de amendoim. A melhor para mim até agora é a verdinha, a de amendoim! Também há de abóbora, de beterraba, de côco mas ainda não as provei. Podem encontrá-las à venda com link directo aqui Rude Health

**