23/…

Fico em casa por mim e pelos outros. Faço tudo o que seja recomendado. Considero-me obediente no que à saúde diz respeito ainda para mais quando está em causa a minha vida e a dos outros. Ninguém pode garantir que não está infectado. Podem não haver sintomas, nem um sequer. Estou há 23 dias em casa. Sim estou farta de não ver uma luz ao fundo do túnel, de, diariamente, ver notícias que me tocam, de não saber quando isto irá acabar, de dar voltas e voltas na leitura para perceber se as máscaras são o mais adequado ou não e ver em programas que se calhar foi um erro que cometemos todos ao não as usar desde o início nas poucas deslocações que fazemos. E se foi a China que engendrou esta merda toda?! Porque Xangai e Pequim não tiveram casos?! Porquê?! Alguém que me explique como se fosse uma criança de 5 anos, assim simples, simples…

22 dias. E sim não foi um dia fácil. Dou por mim perdida e sem saber como vai ser o “a seguir”. Tenho as pernas rijas e doridas de tanto exercício e os parafusos dos óculos estão quase a saltar. Merda para este vírus.

[E não, não vejo sites de roupas. Estou-me a cagar para roupas, uso há 3 dias a mesma camisola e ainda cheira a amaciador (só a tiro por breves horas porque o pijama ainda é o vencedor) ]

**