44 and counting…

Desde que a pandemia começou já devo ter sentido que apanhei o Covid 19 umas 20 vezes. Tenho alturas em que acho que tenho febre, outras em que tenho dores de estômago (e também acho que é Covid embora não esteja nos sintomas principais), outros em que parece que me falta o olfacto, outros em que a comida não me sabe a nada e acho que perdi o paladar, e outros, como hoje e agora, em que as dores de cabeça me parecem as tais cefaleias de que falam. Nestes períodos de confinamento tenho tido algumas dores de estômago, e algumas dores de cabeça. As de cabeça obviamente são mais incomodativas até pelo meu historial de enxaquecas, porque quando tenho dores de cabeça tendem logo a ser muito fortes. Não consigo ouvir qualquer som, tenho que ficar no escuro ou no lusco fusco e fico sem capacidades. Estive uma hora ou mais de manhã a arquivar papéis, facturas da luz, gás, água, cartas dos seguros. O meu sonho é ser aquela pessoa disciplinada que tem tudo organizado, sem falhas mas juro que há muito tempo que essa parte do arquivo não é feita a rigor. Comecei hoje e dependendo de até quando se mantém este estado de emergência sou pessoa para conseguir organizar em bom uma série de dossiers. Ontem andei de volta dos meus armários. Vi que tenho de facto muita roupa e muitas das coisas não visto há imenso tempo. Quer se queira, quer não, mentalmente estou de luto e ainda não consigo vestir cores muito berrantes porque não é esse o meu estado de alma. Tenho sempre muita coisa para organizar mas nem sempre conseguia ter tempo. Tenho conseguido tratar de coisas que estavam penduradas. Há coisas que detesto fazer: limpar o vidro da lareira com aqueles produtos tóxicos mas altamente eficazes, lavar os filtros do exaustor, tirar manchas de bolor (com o produto mais espectacular que é o Cif elimina bolores), reciclar óleo das frigideiras (nunca deito óleo pelos canos, seja em que circunstâncias for) mas são coisas que têm que ser feitas. Tenho, de facto, feito muita coisa, muito trabalho doméstico.

Para ser sincera, estou fartinha disto. De limpar e de me fartar de ter Covid não diagnosticado.

**