Ginásio em casa aos 48/…

Esta coisa de estar fechada em casa há 48 dias sem saber quando o trabalho recomeça e sem perceber muito bem como vai ser o regresso atribulado a um trabalho em que, por vezes, visito 10 supermercados numa manhã, dá-me cabo da cabeça. Como vou fazer? Mudo de luvas de cada vez que entro e saio do carro e entro num supermercado?! Coloco uma máscara diferente?! Andarei descansada e tranquila?!

Os ginásios não sei quando irão reabrir mas recebi de novo o e-mail do meu a solicitar autorização para os débitos directos: dão 3 alternativas sendo que a primeira, para continuar com a suspensão não obriga a que se faça nada. Desta vez, meus senhores não vos posso ajudar. Estou sem ganhar dinheiro e não consigo mesmo ajudar, quando os outros débitos me caem na mesma e há que gerir o homebanking de outra maneira. Honestamente não sei se volto ao ginásio. Descobri o exercício em casa, e tenho feito muito mais do que aquilo que faço no ginásio. Se as novas regras implicam que só se possa estar uma hora no ginásio (cada cliente) sendo que demoro sempre 20 minutos na passadeira, 14 no remo, e outros 20 na bicicleta sentada, não sei se adianta deslocar-me cheia de medo para usar 2 ou 3 máquinas. Ainda é algo em que tenho que pensar. Vão perder muitos, muitos clientes neste ano tenho disso a certeza absoluta.

Tenho um histórico no Youtube que pesquiso regularmente e alterno dia a dia as aulas e o tipo de exercícios: nuns dias faço treinos de glúteos, noutros de braços, o de abdominais faço todos os dias, faço aulas de step, de localizada, tabatas. Estes exercícios posso fazer com as aulas online que os Municípios disponibilizam, com ginásios a dar aulas online, com brasileiras, nórdicas, ou norte americanas. Há imensas tabatas com asiáticos, grupos, aulas curtas e super eficientes. Com esta oferta, com uma imagem boa na televisão, com a cozinha e água à distância de 3 passos, com possibilidade de fazer, interromper e parar quando quero (posso ir à casa de banho e ficar de top se tiver calor sem ter problemas que alguém me veja a barriga), com estas condições, gratuitas, como posso sequer equacionar arriscar voltar ao ginásio e apanhar a porra do vírus porque alguém espirrou e agarrou nos mesmos pesos que vou agarrar a seguir?! Preciso de ir comprar algum equipamento à Decathlon mas é quase certo que aqui continuarei nestes treinos em casa.

**