Just cut it. 

Tem sido duros os momentos. Destruição à minha volta aonde quer que vá. Se for para sul há destruição, para norte igual e nos outros sentidos tb. Parece que nada escapou. Nunca vi nada assim.

Durante o primeiro dia não fui capaz de fotografar nada. Pensei que ia arrepender-me, porque o registo dos momentos é no agora, no pós, logo em cima. Fotografei apenas uma das vistas de uma das minhas varandas. O cenário após 3 dias está na mesma porque parece que tem que ser assim por causa dos peritos.

Precisava de fazer qualquer coisa, precisava de mudar, de perceber eu própria que estou intacta. Que o meu corpo nada sofreu e que apenas a alma está destroçada. Tinha que ir trabalhar para o epicentro, para onde se deu a tragédia maior.

Já lá, fui direitinha cortar o cabelo. Como se tivesse que ser. Como se tivesse mesmo que ser. Trabalhei, fiz tudo o que tinha que fazer e sim, fotografei. Por mais que me tenha custado. Não é bonito de se ver. 

**

Advertisements

Bom dia! 

O poder de conseguir aqui vir, de conseguir rotinar a vida, de voltar a ter luz e água [ainda que de uma forma intermitente], de conseguir dizer bom dia. Podem parecer coisas irrelevantes mas para mim dizem-me muito.

Bom dia para esse lado. Nunca mais esquecerei este nome: Leslie. Os estragos gigantes que provocou, as vidas que mudou, sentir na pele e no quotidiano que a natureza é invencível.

**

I’m alive. 

Não tem tamanho nem explicação aquilo que vivi e estou a viver. Desde a visita da Leslie que não tenho água, luz, Internet ou comunicações. O cenário de destruição à minha volta é desolador. Árvores centenárias destruídas, carros amolgados, vidros partidos, edifícios com telhados que voaram, postes virados, cabos de electricidade revirados, centenas de árvores partidas, folhas em todo o lado, baldes partidos, muros arrancados, vedações viradas do avesso e rostos destroçados.

Nunca na vida tive tanto medo da natureza. Nunca tinha sentido como a natureza é muito mais potente do que imaginamos.

A vida ainda está longe do normal…. a minha empresa deu-me total à vontade para não trabalhar esta semana se assim entendesse, gesto que muito me tocou. Nestas horas pensamos em tudo, do tomar banho por exemplo, essa maravilha que já me parece uma raridade, a quem está longe e com quem não podemos chorar no ombro esta situação.

Eu estou bem. Apesar de tudo, eu estou bem. Aprendemos com tudo não é?!

**

Leslie. 

São 23.40h de uma noite de sábado. Temperaturas anómalas para a altura do ano, avisos da proteção civil e eis que chega a visita da Leslie.

No espaço de um ano é a terceira noite com fenómenos atmosféricos raros. Furacões, tempestades tropicais, uma noite de intensa trovoada, e agora esta fúria desmedida que temi me levasse o vidro gigante da sala. Vi esta noite auroras boreais como nunca tinha visto na vida, e não, não era da minha cabeça, eram luzes verdes e azuis turquesa a como nunca tinha assistido. 

À hora a que escrevo isto não tenho luz, nem Internet, nem televisão, nem frigorífico, nem sequer uma lanterna para me auxiliar, sem ser a do telemóvel. Tenho estores eléctricos e só fechei um. Do mal o menos todos os outros estavam para cima na totalidade.

O rasto de destruição no meu condomínio não tem precedentes. A zona da piscina ficou destruída, a pergula voou pelos ares, estruturas de alumínio voaram, os estores entreabertos dos vizinhos não resistiram. Foi horrível, assustador, algo sem precedentes.

Da outra vez já tinha escrito sobre isto. O planeta Terra está em mudança. Claramente que sim. Nunca me lembro destas coisas, ou pelo menos se existiam nunca as presenciei. Tenho medo destas mudanças, juro que sim.

Quando lerem isto é porque já passou. Ou não. 

**

Presunção de Inocência. 

Não sei o que aconteceu com o Cristiano Ronaldo. Já aqui escrevi sobre este assunto e juro que isto é algo que me faz confusão.

Esta semana a chegar a um centro comercial, ainda de manhã cedo deparo-me com esta imagem

E isto deixou-me a pensar. Como se gere a imagem de um jogador deste calibre, deste nível, numa altura destas da sua carreira?!? Porque o Cristiano Ronaldo é muito mais que um mero jogador de futebol, é hoje a imagem de um país, uma imagem credível, de alguém de confiança, trabalhador, lutador, esforçado, íntegro. Associado a entidades de confiança, de extrema confiança, uma imagem que fica agora marcada com este episódio. Até pode nem ter acontecido nada de especial, até pode ter sido consensual tudo o que ali se passou, e apenas houve ali uma forma de se amealhar uns tostões e se forrar a vida. Ou então não, ou então é tudo verdade, e a coisa tem mesmo que piar mais fino.

O argumento que se ouve na Comunicação Social de que Ronaldo não precisa de implorar para que lhe segurem 30 segundos no órgão genital, não pode servir de desculpa. Sabemos que este ar traquina, que este sorriso de miúdo, que este ar de menino, lhe pode ter trazido muitas aventuras. Mas pode ter arruinado toda a sua carreira com este episódio. 
Não sei como se dividem as opiniões relativamente a este caso. Eu estou com muitas dúvidas, com muitas questões que gostaria de ver esclarecidas e o porquê de isto ter vindo à tona agora nesta altura que não é particularmente auspiciosa na sua carreira. Parece que foi escolhido o momento certo de “atacar”, e não vejo com bons olhos, certas atitudes do Real Madrid. Uns dirão que são desculpas, que é isto e aquilo. Pois eu acredito, e já dizia a minha avó..  “de Espanha nem bons ventos, nem bom casamentos”.

A procissão ainda vai no adro, e apoiar o melhor do mundo também é acreditar que está inocente. Lá no fundo é aquilo em que acredito.

**

Yes, it’s done. 

Está feito o segundo treino da semana hoje com aula de abdominais pelo meio. Nem sempre consigo, mas neste momento treinar é das coisas que mais prazer me dá. Continuo sem conhecer ninguém, sem falar com ninguém, mas treino com música e há tanta gente à minha volta que me fecho no meu casulo, com a minha música, com os meus fones e fazendo tudo ao meu ritmo. Percebo que tenho uma dificuldade enorme a fazer prancha, que faço mas sempre de rastos. Treinei mais de 2 horas e sim sinto-me moída.

#laparaMaioestouemforma

**