Saturday night.

De banho tomado, trança feita, no sofá, de televisão apagada e persianas levantadas a ver o cair da noite destes dias gigantes com que Junho nos brinda… Às vezes preciso mesmo desligar a televisão, até o som do telemóvel, e ser apenas o burburinho dos carros lá ao longe na estrada o único som que por aqui paira…

Há muitas festas de Santos populares, muita gente a sair à noite, muitas operações stop na estrada, muitas pessoas a achar que estão noites quentes só que não, muitos a quererem sair e divertir-se. Eu já estou de pijama e daqueles quentinhos porque não está calor nenhum.

Boa Noite para esse lado.

**

Advertisements

Bom dia, sábado.

Sábado de novo, sou só eu ou o tempo passa a uma velocidade alucinante?!

Bom dia para esse lado.

**

B&W.

Ultimamente é sempre o preto e branco que ganha. São sempre as cores mortiças, desmaiadas, sem vigor. Não consigo ainda usar cores vivas, tenho frio, sinto que é uma Primavera muito envergonhada aquela que tem atravessado os dias. Não me parece nada que estamos a meados de Junho. O termometro do carro pode passar dos 20 graus mas a aragem é gélida. Está mesmo bom para ler, e para ver uns tantos a ir de férias.. Oxalá o bom tempo venha depressa.

Preciso de calorzinho.

**

Just do it.

Tenho poucos vícios. Mas gosto muito de dormir e preciso muito de dormir. Acordei antes das 6. Fiz cachorros para uma turma inteira, espetadas de fruta e organizei toda uma tralha para o piquenique que o pequeno vai hoje ter. Pensei em avançar para o dia, vestindo já a roupa de ginásio. Mas não fui. Voltei para a cama e vou, decididamente, dormir. Há noites em que durmo de uma só volta e mesmo assim preciso de dormir mais. O que se passará comigo durante a noite?!! Terei um sono agitado que não me permite recuperar?! Porque preciso de dormir mais?! Porque sinto essa necessidade?!

Não tenho o mínimo problema de admitir que preciso dormir mais do que 7, 8 horas. Vergonha é roubar e mesmo assim se for para comer até se desculpa. Há sempre quem durma umas 4 ,5 horas e acorde fresco que nem uma alface. Lamento não ser o meu caso, os dias, certamente, que me rendiam mais.

Bom dia para esse lado.

**

Bom dia!!

Um sol maravilhoso, um vento mais ou menos frio vindo do lado das ilhas britânicas e têm sido assim os dias…

Bom dia para esse lado.

**

Dia de Portugal.

O dia de Portugal vive-se mais pelos portugueses que estão lá fora do que por nós.

É lá fora, lá longe, que o orgulho nacional se eleva. É lá fora que o vinho do Porto sabe melhor, é lá que o caldo verde se torna a sopa mais apetitosa do mundo das sopas, e que a farinheira e o chouriço ganham honras de estado. Onde o pastel de nata faz babar só de olhar para a imagem e o bacalhau se imita em casa como se estivéssemos aqui. É lá fora que se é capaz de comer uns 12 pastéis de bacalhau de uma só vez (mesmo que não sejam daqueles mesmo bons), ou uma travessa cheia de rissóis ou empadas.

Onde uma garrafa de Monte Velho se guarda qual preciosidade como se fizesse algum sentido chamar preciosidade a um vinho de 5 euros. Onde se anseiam por azeitonas, por castanhas, por broa ou pão alentejano, por pêra rocha do Oeste ou laranja do Algarve. Onde o hino se sente como em nenhum outro lugar. Onde o verde e o vermelho deixam de ser as cores dos semáforos que se entroncam nos cruzamentos, para serem as cores ricas de um País grande.

Onde ouvir Mariza, Amália ou o Pedro Abrunhosa nos encerra os olhos transbordando de lágrimas. Onde o 10 de Junho se vive como um verdadeiro feriado não o sendo lá, longe, onde estamos.

Viver lá longe é uma grande mágoa, mas também uma grande lição onde se aprende como o nosso País é Grande, Gigante… Tenho saudades de viver o 10 de Junho a respirar Portugal de sol a sol. Aqui é só mais um feriado. Ouvi ao longe uma cerimónia na televisão e não vi uma, uma que fosse, bandeira nacional. Em nenhuma casa, em nenhum edifício público, em nenhuma avenida, em nenhuma mão..

Sou portuguesa dos 4 costados. Não quereria pertencer a nenhum outro lado, por mais rico e auspicioso que fosse. Sou daqui e daqui serei até morrer.

Viva Portugal.

**