Hands on me.

Sempre tive um fascínio por mãos. Desde muito pequenina. Tenho decoradas as mãos de quase todas as pessoas que conheço e fixei todos os detalhes das mãos de quem me marca. É através das mãos que comunico e através das mãos dos outros que vejo o que querem, entre mãos, dizer. É através das mãos que me ligo ás pessoas. É através das mãos que tento adivinhar nos outros o que sentem, o que pensam e do que gostam.

Estas são as mãos do meu Pai. Sei que estão apreensivas mas cheias, cheias, de esperança. Tal como as minhas.

**

Advertisements

Mesmo.

**

Hope.

Há uma altura em que simplesmente as prioridades se invertem. Deixa de ser o trabalho, o ginásio, a diversão, para passarem a ser as inúmeras preocupações.

Não tem sido fácil, nada fácil, mas o caminho faz-se caminhando, e há que viver um dia de cada vez.

Quem consegue com estas preocupações constantes actualizar um blog?! Quem consegue continuar a fotografar os detalhes de que são feitos os dias?! Para mim, juro que é muito complicado, juro que não consigo..

Falta-me o prazer da leitura, da escrita, de conseguir sorrir abertamente. Do abraço dos amigos verdadeiros, de deitar uma lágrima por toda a angústia vivida, forrada que está a uma aparente normalidade que me vai permitindo no ciclo ir dizendo “Vamos andando”.. E alguns nem reparam, como se o “Vamos andando” não fosse do pior que se possa dizer..Quem na vida gosta de “ir andando”?! A vida é para ser vivida a todo o gás, com toda a energia, não é para meias tintas..

Que as rugas sejam sinal de vida e prosperidade. Que tudo se (re)componha..

**